domingo, 7 de agosto de 2011

Porque os times africanos são tão fortes nas competições de base?

Não é de hoje que é comum ver países africanos sendo campeões de competições de bases, sua presença é bastante comum, e sempre os seus jogadores se destacam nesse tipo de competições. Mas porque os times do continente africano se destacam tanto nesses torneio, e como se não bastar-se porque eles não mantém o mesmo nível nas seleções principais?

Dominic Adiyiah atuando por Gana Sub-20
Principalmente nos mundiais Sub-17 os times africanos são muito superiores, além de terem um físico muito mais desenvolvido, o que permite aos seus jogadores uma maior resistência no decorrer do jogo e da competição, além de um vantagem no jogo corpo a corpo que junto a qualidade técnica completa um ótimo profissional, os jogadores ainda podem ser colocados nos chamados "gatos", ou seja eles possuem idades maior que o permitido, não por tentativa de burlar as regras, mas pela simples razão que no local onde nasceram não possuia nenhum cartório ou coisa do tipo, o que leva as pessoas desistirem e só depois registrarem seus filhos, muitas vezes com a idade errada, é uma realidade dos países do continente africano, esses "gatos" favorecem novamente o físico de forma citada anteriormente.

As seleções de base africana também, permite um maior entrosamento entre os seus integrantes, por não possuírem muitas opções, esse entrosamento melhora a qualidade da equipe e a qualifica para disputar com os fortes europeus e latinos.

Coulibaly, atacante da Costa do Marfim Sub-17
O maior exemplo dessa superioridade física é sem dúvida nenhuma a Nigéria Sub-17, que juntamente com o Brasil são os maiores vencedores, com três títulos cada um, sendo que a Nigéria possui também três vices. No Mundial da Coréia (2007), os nigerianos eliminaram grandes como: Argentina, Alemanha e Espanha na final.

No Sub-20 o número de títulos não é tão grande, mas mesmo assim é louvável. Gana em 2009 venceu na final o Brasil de Neymar e Ganso, a própria Nigéria foi por duas vezes vice-campeã.

Percebemos que por vezes essa grandiosa superioridade na base se reflete na principal, o maior exemplo disso são as próprias seleções africanas, a quantidade de "flops" que a base apresenta é muito grande, por isso devemos pensar uma ou duas vezes para falar bem ou mal de um jogador de base.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Fique sempre atualizado! Cadastre-se e receba nossas novidades em seu e-mail.
Widget by MundoBlogger Instale este widget